Afinal adoçantes artificiais são bons para quem quer perder peso ?!

Faça seu mix de sementes e berries
04/08/2015
COLESTEROL – Realmente é um vilão ?
25/08/2015
Exibir tudo

Oi pessoal de vez em quando vou trazer para vocês artigos escritos pelo meu pai Dr. Dermival Pansera, um médico bem conhecido e respeitado no campo de medicina preventiva, emagrecimento e nutrologia !  Este aritgo de hoje foi escrito por ele e saiu também na revista americana Brasil USA.

Espero que gostem e podem nos enviar sugestões e dúvidas que iremos responder !!

Dra. Giulianna Pansera

 

ADOÇANTES ARTIFICIAIS, OBESIDADE E DIABETES

Existe uma idéia disseminada de que o uso dos adoçantes artificiais, em substituição ao açúcar, ajuda no combate à obesidade e ao diabetes.

Mas será que isto é verdade?

Sabemos que a obesidade só ocorre se houver ingestão de calorias superior à quantidade gasta. O adoçante artificial praticamente é isento de calorias, então, aparentemente, seu uso ajudaria no combate à obesidade. Por possuir sabor doce, parece lógico que o uso do adoçante compense a falta do açúcar e alivie o desejo pela sua ingestão. O açúcar provoca liberação de insulina no sangue, um hormônio que ativa os mecanismos de produção de gordura contribuindo para a obesidade.

O adoçante não deveria causar este efeito. Então parece lógico que seu uso seja benéfico. Embora todas estas lógicas, pesquisas como o “Nurses’ Health Study”, “San Antonio Heart Study”, “Study of the American Cancer Society” e o “Growing Up Today Study” mostraram que, ao contrário do esperado, o uso de adoçantes se relaciona ao ganho de peso e ao maior risco de diabetes.

Qual a explicação para isto?

Para entender o motivo deste achado diversos estudos foram realizados e chegou-se à conclusão de que a percepção do sabor doce, sem a concomitante ingestão calórica, faz com que o cérebro aumente a sensação de fome, determinando maior ingestão calórica e, consequentemente, contribui para a obesidade. Além disto o adoçante artificial não estimula os centros de recompensa cerebrais, por isto seu uso provoca um efeito rebote, de busca por recompensa, que culmina no aumento da ingestão de alimentos, ao mesmo tempo em que seu uso regular mantém o “vício” por alimentos doces, contribuindo para a ingestão de alimentos ricos em carboidratos.

Ele ainda altera a flora intestinal, causando reações imunológicas que provocam diminuição da sensibilidade dos receptores de insulina e aumento reflexo da liberação deste hormônio, contribuindo não só para a obesidade como também para o diabetes. Por fim, os adoçantes podem agir como disruptores hormonais, ou seja, podem se ligar a receptores hormonais, como se fossem hormônios, e induzir alterações metabólicas que predispõem ao desenvolvimento de diabetes e à obesidade.

Concluindo, para o controle de peso e prevenção do diabetes o ideal é usar tudo ao natural, sem adoçantes e sem açúcar e, se usar adoçante, usar o mínimo possível e de preferência os mais naturais com stevia.

Por Dr. Dermival Pansera

4 Comentários

  1. Mari Gonçalves disse:

    Adorei o post, mas uma dúvida. Se usarmos o adoçante só no café( tomo só de manhã) acontece o efeito rebote???
    Bjussss

    • giulirp disse:

      Não, uma pequena dose uma vez por dia não terá tantos problemas, o maior problema é o uso excessivo e crônico !!!

      bjinhus

  2. Fabiane Mathiel disse:

    Giuli, estou amando seu blog e instagram. Tem me ajudado muito na mudança dos hábitos e consequentemente no emagrecimento. Realmente o mais difícil é resistir aos doces, chocolate, etc. O importante é não desistir. Parabéns pelo seu trabalho e pela sua ajuda. Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *